Início

“You are in an open field on the west side of a white house with a boarded front door.”

E se a vida fosse um jogo de computador? Um adventure. Um daqueles jogos antigos que você precisa descobrir o que fazer, como prosseguir. Sem pistas e nem manual. Em tela de texto ou em tela gráfica, alta ou baixa resolução. Para se jogar pelo teclado ou point-and-click.

Só quem já jogou sabe como é viciante. Altamente frustrante quando você não consegue achar a próxima pista, mas extremamente recompensador quando você acha um novo objeto.

zork_trs80Um dos primeiros foi o adventure. Algum tempo depois veio Zork, que teve mais duas sequências. Disponível para qualquer plataforma, é encontrado em emuladores ou em versões “remasterizadas” a cores. Rogue, King’s Quest, Space Quest, Day of the Tentacle, Hero’s Quest, Machinarium são somente alguns dos títulos mais famosos. Quem não vibra ao ver uma tela de baixa resolução e 16 cores com bonecos feitos com meia duzia de pixels não tem paciência pra ficar horas pensando como passar o próximo quebra cabeça.

Machinarium

O adventure é uma filosofia de vida. Tentar encontrar uma forma de superar o próximo obstáculo no computador nos prepara para enfrentar as filas nas repartições públicas e vencer a burocracia para seguir adiante. Uma coisa depende da outra e sempre existe mais de uma maneira de resolver qualquer problema.

“A vida imita o jogo de computador muito mais do que o jogo de computador imita a vida” – adaptando de Oscar Wilde…

Benvindo!

Você está de pé no final de um descampado diante de uma casa de madeira próxima a uma floresta fechada.

Assine o blog para continuar. O jogo começou. Esse blog é anonimo. Não vou me identificar por questão de

privacidade. Todos os nomes são fictícios e pessoas nas fotos são meros personagens que passaram diante da lente na hora do click.


“You are in an open field on the west side of a white house with a boarded front door.”

What if life were a computer game? An adventure. One of those old games that you have to find out what to do, how to continue. Without clues nor manual. On a text screen or in graphics, high or low resolution. To play using a keyboard or point-and-click.

Only those who played know how it’s addictive. Highly frustrating when you can’t find the next clue but very rewarding when you find a new object.

zork_trs80

One f the first was adventure. Some time later came Zork, with two sequels. Avilable for any platform, is found in emulators or in remake versions. Rogue, King’s Quest, Space Quest, Day of the Tentacle, Hero’s Quest, Machinarium are one of the most famous titles.Only those who love to see a low resolution screen with 16 colors and characters drawn using half a dozen pixels have patience to spend hours trying to figure out the next puzzle.

Machinarium

Adventure is a way of life. Trying to figure out how to get to the next puzzle on the computer is what makes us ready to get thru bureaucracy and go ahead. One thing always depends on another and there’s always more than one way to solve any problem.

“Life imitates a computer game more than a computer game imitates life” – adapting from Oscar Wilde…

Welcome!

You are standing on the end of a clearing in front of a log house near a dense forest.

Subscribe to the blog to continue. The game has begun. his blog is anonymous. I won’t identify myself for my privacy. All names are made up and people in pictures are mere characters that ended up in front of the camera lenses.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s